Blog

Metodologias Ágeis e Aprendizado de Inglês

Neste artigo, um dos meus objetivos é inspirar você a Aprender a Aprender, e também melhorar seu inglês! Hoje vamos fazer os dois.

Já ouviu falar de Metodologias Ágeis?

 

Vamos estudar aqui (em inglês!) alguns dos princípios que norteiam os ALC (Agile Learning Centers) no mundo inteiro.

Na Companhia de Idiomas (@companhiadeidiomas) e na Verbify (@verbify.oficial), relacionamos o tema ao aprendizado de idiomas, mas o tema vale para qualquer aprendizado!

E se tiver qualquer dúvida, é só falar comigo por DM no instagram @rosefsouza_

 

07 atitudes que vão ajudar você a acelerar seu aprendizado

(com minhas dicas)

 

Agility: Too much change all at once can be disorienting — try gentle changes over multiple iterations to see what’s working.

Minha dica:  Quer começar a aprender inglês? Todos os dias, faça algo que você gosta, em inglês, com a intenção de aprender algo. Anote o que aprendeu. No dia seguinte, faça outra coisa. Continue testando.  Faça pouco, de forma consistente (diária) , sempre com intenção e anotando aprendizados. Elimine o que não deu muito certo, repita o que deu super certo, mas continue variando e testando novas possibilidades. 

 

Infinite Play: Play is one of the most powerful paths to growth. 

Minha dica: Nem todos nós tivemos uma infância divertida, na qual o lúdico foi valorizado e considerado como ferramenta poderosa de aprendizado, né? Não importa. Explore a diversão na hora de aprender qualquer coisa.  Não relacione aprendizado apenas a certificados e notas.  

 

Amplifying Agency: Everyone should have the opportunity to participate in designing and upgrading the structures which guide them.

Minha dica: Com ou sem escola, com ou sem professor, o projeto é seu: teste diferentes formatos de conteúdo, horários de estudo e temas. Assuma o controle da sua jornada de aprendizagem. Se seu curso é muito formatado e inflexível, mas está dando certo, continue com ele. E construa uma jornada particular, para ser percorrida em outro horário, e que tenha a sua cara. 

 

Facilitation: Clarify, simplify, and connect. Don’t introduce unnecessary complexity. 

Minha dica: tem gente que consegue simplificar, outros complicam até sem querer. Não tem de ser difícil, não tem de ser sofrido. Faça escolhas simples. Normalmente o conteúdo ideal para aprendizado deve ter 80% de conforto e 20% de desafio. Ou seja, você deve entender 80% do que está ali, assim você tem tempo de explorar os 20% que você desconhece. Quando estiver fácil demais, busca algo só um pouquinho mais desafiador. E segue assim. 

 

Full-spectrum Fluency: Embrace multiple intelligences, modes of expression, and learning styles. Nurture multiple literacies. A functional education for today’s world needs to focus on more than just “book-learning.” Social, relational, digital, and a variety of other skill sets are now essential.

Minha dica: não se iluda! Aprender a estrutura do idioma, vocabulário ou pronúncia é parte do processo. Aprendizagem social, aquela na qual você tem de se jogar, se expor, falar errado mesmo, compreender só a ideia geral e responder mesmo assim  – esse tipo de treino também precisa estar na sua jornada de aprendizagem. É o treino mais desafiador e o que vai trazer melhores resultados. Não se esqueça disso. 

 

Shareable Value: Make value received from learning visible and shareable. Generate documentation (blogs, portfolios, images), and teach others.

Ensinar o que você aprende é uma das formas mais rápidas de consolidar, ou seja, aprender MESMO e pra sempre. Vale trabalho voluntário, grupos de estudo, conversas em família – desde que sejam regulares, tipo, uma vez por semana, sem falta. E desde que você aprenda e já ensine na mesma semana. 

 

Safer Space-making: Provide an environment of physical, social, and emotional safety. Set and keep critical boundaries. Foster great freedom within an appropriate frame of safety and legality, so that team energy can be freed up to focus on learning instead of protecting themselves.

Minha dica: busque este tipo de grupo, ou este tipo de relação com seu professor – um ambiente no qual você se sinta seguro de testar, errar, perguntar, se jogar sem medo. Se houver competição, é melhor buscar ambientes colaborativos. Mesmo que você funcione bem com competição, você pode estar atrapalhando a jornada de alguém que trava em ambientes competitivos. A colaboração na aprendizagem traz mais significado, e todos curtem mais a jornada. 

https://agilelearningcenters.org

 

Escrito por Rose Souza e publicado na coluna semanal da Exame.com. Editado para o blog da Verbify e Companhia de Idiomas.

Compartilhar

Essa modalidade só é vendida pelo nosso atendimento. Deixe seus dados abaixo que entraremos em contato

Posso ajudar?